A China está ‘se armando mais rápido do que Hitler estava se armando nos anos trinta’.
plotstation
Victor Mature
MAHATMA GANDHI
Mídia Brasileira

Band News

Globo News

Record News

SBT Noticias

TV Câmara

TV Senado

Agência Brasil

Antagonista

Câmara dos Deputados

Carta Capital

Conexão Política

Congresso em Foco

CBN

Correio Braziliense

Crítica Nacional

O Dia

Diário do Poder

Epoch Times

Estado de SP

Estado de Minas

Época

Extra

Folha de SP

G1

Gazeta do Povo

Gospel Prime

O Globo

globo.com

O Implicante

Infomoney

Isto É

Jovem Pan

o Lance

MBL

Mídia Sem Máscara

Nação

NBO

Reaçonária

Senado Federal

O Tempo

Rádio Vox

Senso Incomum

Sociedade Militar

sputniknews

Terça Livre

Tribuna da Bahia

UOL

Valor

Veja

Zero Hora

247


Mídia Portuguesa

RTP

SAPO

Correio da Manhã

Diário de Notícias

Jornal i

Jornal de Negócios

Jornal de Notícias

Observador

Publico


Mídia de Angola

Jornal de Angola

Angonoticias

Folha 8

Expansão

Jornal de Economia


Mídia de Moçambique

SAPO

O País

MMO

TIM

TVM


Bloggers

Aluizio Amorim

Andréia Sadi

Augusto Nunes

Cláudio Humberto

Cristiana Lôbo

Demetrio Magnoli

Dora Kramer

Eliane Cantanhêde

Elio Gaspari

Gerson Camarotti

José Nêumanne

Lauro Jardim

Luiz Felipe Pondé

Marco Antonio Villa

Merval Pereira

Miriam Leitão

Mônica Bergamo

Olavo de Carvalho

Políbio Braga

Reinaldo Azevedo

Ricardo Noblat

Rodrigo Constantino

Vera Magalhaes

Vilma Gryzinski


Youtube

Notícias Política BR

A Resistência

Joice Hasselmann

Nando Moura

Olavo de Carvalho TV

Política MENTE BR

Terça Livre


Mídia Regional do Brasil

RS

Zero Hora

Correio do Povo

Diário Gaucho

Jornal do Comércio

Jornal o Sul


PR

Gazeta do Povo

Tribuna PR

Folha de Londrina

Bem Paraná


DF

ABCPolitiko

Alo Brasília

Brasilia de Fato

Correio Braziliense

Jornal de Brasilia


GO

Diário de Goias

Diário da Manhã

A Redação

O Popular

Tribuna do Planalto

O Hoje

Diario do Norte


SC

Diário Catarinense

Hora de Santa Catarina

Notícias do Dia

Jornal de Santa Catarina

A Notícia


MT

Folha do Estado

A Gazeta de Cuiabá

Diário de Cuiabá

Centro-Oeste Popular

RDNews

Circuito MT


MS

A Crítica

A Tribuna

Correio do Estado

JD1

O Liberdade


BA

Correio da Bahia

A Tarde

Tribuna da Bahia

ibahia

Bahia Notícias


PE

Diário de Pernambuco

Jornal do Comércio

Folha de PE

Jornal do Grande Recife

Correio do Grande Recife


ES

Gazeta Online

Tribuna Online

ES Hoje

Século Diario

Estado Capixaba


CE

Diário do Nordeste

O Povo

O Estado

Tribuna do Ceará

Verdes Mares


MG

Estado de Minas

Hoje em Dia

O Tempo

Diário do Comércio

Tribuna de Minas


RO

Diário da Amazônia

Imprensa Popular

Corrêio de Notícia

O Nortão

Folha Nobre

Folha Rondoniense


PA

Diário do Pará

O Liberal

O Estado Net

O Impacto

O Xingu


PI

Meio Norte

Portal O Dia

Portal AZ


PB

Correio da PB

Jornal da PB

Fatos da PB

1001 Notícias

Click PB


AM

A Crítica

Em Tempo

Diário do Amazonas

Jornal do Comércio

Maskate News


MA

O Imparcial

Jornal Pequeno

O Estado do MA

O Quarto Poder

MA 10


AL

Gazeta Web

Portal TNH1

Alagoas 24 horas



Veja mais postagens no nosso blog








  NOTÍCIAS DO BRASIL E DO MUNDO EM INGLÊS



  
Grande mídia queria que Trump admitisse a derrota antes da eleição.


   Trump estragou manchetes de hoje da grande mídia que iria ser "Trump vai admitir a derrota". Mas veja o que Hillary já disse sobre a eleição de George W. Bush:
   27 de outubro, 2002, Newsweek: Hillary Clinton para Multidão em Evento para Levantar Fundos em Los Angeles: Bush foi 'Selecionado' Presidente, Não Eleito; Diz que Máquina de Bush Tem Levantado Muito Mais Dinheiro para 'Arruinar as Reputações de Nossos Candidatos'
   Nova York, 27 de outubro /PRNewswire/ -- num evento privado para levantar fundos em Los Angeles para senador democrata Jean Carnahan do Missouri, senadora Hillary Rodham Clinton disse para a multidão que presidente Bush meramente tinha sido "selecionado" presidente, não eleito, Newsweek relata na edição corrente . "Você sabe, eu sou uma fã de Clintonomics," ela disse para a multidão enquanto em pé de um poleiro na escadaria da casa repleta de arte do produtor cinematográfico Alan Horn em Bel Air, "e esta administração está destruindo em meses nossos oito anos de progresso econômico."
   
   



  
Os esquerdistas sabem que eles não têm maioria no Congresso para governar se Rousseff for "absolvida", mas eles não se importam com isto.


   A votação no Senado que pode selar a sina da presidente suspensa do Brasil ainda está muito acirrada, apesar da contagem de votos requerida para o impeachment já tinha alcançado 01 voto mais do que o mínimo necessário quando os senadores votaram na suspensão de Rousseff.
   Então, os esquerdistas, principalmente aqueles que possuíam empregos na agora não mais existente administração marxista, sonham mudar as mentes de pelo menos dois senadores—que parece ser o bastante—para reintegrar Rousseff e começar um governo renovado.
   Todavia, o apoio de políticos "pragmáticos" que costumavam apoiar um governo federal de esquerda, em troca de manter suas influências regionais enquanto tirando ou não vantagens pessoais, tem estado minguando.
   Portanto, se a presidente suspensa fosse para voltar ao poder ela iria começar com uma oposição de aproximadamente dois terços dos membros de qualquer das casas do Congresso, significando, por um lado, sua administração não iria ser capaz de fazer qualquer coisa útil para o país mas, por outro lado, seria capaz de manter os partidários do Partido dos Trabalhadores—que já estão sendo demitidos e substituídos—seguros em cargos federais.
   
   



  
Se a esquerda queria governar através do Supremo Tribunal ela deveria ter escolhido menos pretensos juristas e mais juízes radicais burros.


   A esquerda, que apontou nove de onze juízes do STF (Suprema Corte do Brasil), estava esperando a corte brasileira para questões constitucionais derrubar todas as tentativas para impedir Dilma Rousseff passando pelo Congresso, conforme se fosse uma obrigação para juízes de esquerda defender um governo socialista.
   Contudo, apesar dos juízes nomeados pelos dois últimos presidentes esquerdistas tenham dificultado e atrasado o processo eles não anularam isto e mesmo agora que eles suspenderam o conservador presidente da câmara, que foi um dos principais causadores da sina de Rousseff, eles agiram muito tarde.
   Diferente da Suprema Corte bolivariana venezuelana, cujo modelo o STF do Brasil era “de acordo com os planos do Foro de SP” para funcionar de forma semelhante, a casa dos Ministros Juízes no Brasil não se tornou inteiramente subordinada à vontade do Partido dos Trabalhadores.
   Verdadeiramente, existem dois juízes que iriam fazer tudo para salvar o governo de esquerda e seu projeto de poder e mais dois ou três que iriam fazer “quase” tudo, mas exceto pelos dois aliados mais leais nenhum dos outros sete iriam arriscar seus pescoços ou legado para poupar o fim de Rousseff e do PT.
   
   
   



  
À beira de perder poder a Esquerda tenta uma outra abordagem e pede eleições gerais.


   Ao fazer uma coalizão com forças não-esquerdistas e colocar um membro destas forças como vice-presidente a esquerda apostou que nada iria acontecer para presidente Dilma Rousseff durante seus mandatos, e se isto acontecesse—em caso de morte ou uma incapacidade permanente—o VP Michel Temer iria se sentir compelido a submeter-se às diretrizes do Partido dos Trabalhadores.
   Mas essa receita que funcionou bem para os dois mandatos do ex-presidente Lula e primeiro de Dilma Rousseff começou a mostrar rachaduras já no início do segundo mandato de Rousseff, quando os primeiros pedidos de impeachment ou renúncia da presidente ou mesmo a revogação de sua chapa presidencial de 2014 surgiram.
   Também a teimosia de Rousseff e seu Partido dos Trabalhadores em não aceitar a eleição do presidente da Câmara Eduardo Cunha que, bem ou mal, tinha sido eleito na maioria por representantes pertencendo a coalizão governista e aparentemente não tentou a princípio sabotar o governo, deram espaço para o surgimento de novas parcerias no Congresso.
   Para uma administração que estourou o orçamento, para vencer a eleição presidencial de 2014 e ficar no poder, seria aconselhável abandonar seu orgulho com o propósito de compartilhar o fardo de uma economia fraca com o maior número possível de aliados, cedendo algum poder mas mantendo posições-chave.
   No entanto, os esquerdistas pareciam estar perdidos entre a incerteza de intensificar ou desacelerar a revolução deles, desde dado a influência esmagadora que eles mantiveram na Suprema Corte eles tinham dúvidas sobre se eles ainda precisavam entregar muito poder ao Congresso ou se eles poderiam resistir e esperar até uma nova legislatura mais amigável ser eleita. Como resultado da proibição pelo STF do financiamento empresarial de campanhas a esquerda estava esperando um Congresso mais progressista para ser eleito em 2018, mas o temor de perder a presidência do país os fez querer avançar as eleições de 2018 para 2016.
   
   



  
Sérgio Moro é uma das 100 pessoas mais influentes
da revista TIME.


   Revista Time "Limpando a corrupção. Brasileiros o chamam de SuperMoro, entoando seu nome nas ruas do Rio de Janeiro como se ele fosse uma estrela do futebol. Mas Sergio Moro é apenas um juiz, embora um processando um escândalo de corrupção tão enorme que isto poderia derrubar um Presidente—e talvez mudar uma cultura de corrupção que há muito tem prejudicado o progresso de seu país.
   Operação lava-jato, conforme sua investigação é chamada, encontrou que subornos foram pagos para intermediários e políticos em troca de contratos na Petrobras, a companhia estatal de petróleo. O dinheiro é enorme, mas ainda maior é o impacto político, com centenas de legisladores sob investigação. Embora ela não tem estado diretamente ligada a qualquer suborno, presidente Dilma Rousseff agora enfrenta impeachment em parte por causa do trabalho de Moro.
   Moro tem sido acusado de ignorar devido processo, e ele tem estado mais do que inclinado a julgar seus casos no foro da opinião pública. Mas a maioria dos brasileiros sentem que suas táticas de atropelar estão valendo a contrapartida para um país mais limpo."
   
   



  
Alguns estão esperando a décima primeira hora para recorrer a uma solução heterodoxa com o propósito de evitar uma ditadura comunista no Brasil, mas então poderia ser muito tarde.


   Uma entrevista e uma palestra dadas pelo chefe do Comando Militar do Sul, general Antonio Hamilton Martins Mourão, criticando o governo do Partido dos Trabalhadores, levantou preocupações naqueles que temem o retorno um regime militar e foram suficientes para removê-lo de um comando de tropas.
   Na entrevista o general foi questionado sobre uma ameaça de invasão do país por Evo Morales da Bolívia, que prometeu fazer isso no caso de o Congresso brasileiro vir a derrubar Dilma Rousseff da presidência, e respondeu que o Brasil estava preparado para tal ameaça; e na palestra ele imaginou cenários possíveis ou para Rousseff ficar ou cair—mas em ambas as falas o general salientou a atual degradação política que pode levar o país ao caos.
   Então o governo comunista que parece estar constantemente verificando o clima político nas forças armadas para sentir se há algum tipo de resistência para sua agenda, que já impôs um membro do partido comunista como Ministro da Defesa, ordenou a remoção do general para um posto administrativo.
   Obviamente, todo mundo que apoia o governo de Dilma Rousseff aprovou a punição do general mas a maior parte daqueles que estão contra a administração do Partido dos Trabalhadores também concordam que ele deveria manter sua boca fechada em nome da democracia.
   Mas é a administração do PT um governo que segue regras democráticas ou está isto apenas usando as brechas da democracia para estabelecer um regime autocrático? E se o último for verdade, quão democrático ainda somos nós?
   Nós devemos virtuosamente obedecer princípios democráticos enquanto os comunistas, que realmente querem uma ditadura do proletariado, dobram as leis para gradualmente destruir a democracia?
   Também numa entrevista, após a dispensa do general Antonio Mourão, o comandante do exército, general Eduardo Villas Bôas, disse que as Forças Armadas cumpre o seu papel constitucional, que é responder a chamada de um dos três poderes da República mas o que os militares devem fazer se dois ou mesmo três destes poderes foram corrompidos?
   Agora já existem evidências suficientes que o governo federal, a Suprema Corte e o Congresso ou estavam envolvidos em crimes ou em uma conspiração comunista e que aqueles tomando parte nas tramas representam as forças dominantes em cada destas instituições, e que eles chegaram lá enganando as pessoas.
   Então, não há solução vinda destes poderes que não serve os interesses de autoridades que, sob suspeita, só não são provadas culpadas porque elas são protegidas pelos mesmos órgãos governamentais que eles comandam.
   Cerca dois milhões de pessoas tomaram as ruas em 15 de março, 2015 e protestos maciços um pouquinho menores ocorreram em mais duas datas posteriores, quando brasileiros pediram o impeachment de Dilma Rousseff. Para quase 70 por cento de eleitores a presidente deve sair baseado em uma série de razões lógicas que fazem dela diretamente ou indiretamente responsável tanto para crimes eleitorais quanto administrativos, que estão ainda não comprovados apenas porque seus companheiros trabalham todo o tempo para bloquear qualquer investigação de ser bem sucedida.
   Portanto, um impasse foi alcançado com a grande maioria dos brasileiros sentindo que eles foram enganados—pelos comunistas e seus associados que usaram vários meios ilegais para manter seus presidente no poder—e reconhecendo que eles são impotentes para mudar a situação.
   Alguns poderiam arguir que também não faria nenhum bem evitar uma ditadura por favorecer uma solução heterodoxa, que irá ser vista como um mero golpe de estado, e que nós devemos lutar por democracia através de regras democráticas acima de todas as coisas.
   Entretanto, como a estratégia gramsciana visa destruir os valores da sociedade burguesa—para que a revolução do proletariado possa produzir os novos valores da sociedade comunista—mas foi a emergência da burguesia que tornou a existência do sistema democrático possível, uma revolução gramsciana nem irá nos guiar através de um caminho democrático nem nós iremos alcançar um destino democrático.
   Desta maneira, poderia ser ainda mais importante manter os valores em que um regime democrático baseia-se do que cegamente obedecer as regras que foram criadas inspiradas em tais valores, porque os valores são que sustentam as regras e o contrário não é necessariamente verdade.
   
   



  



  
As Voltas que a Mídia Esquerdista Dá.


   Cada jornal tem sua agenda e mesmo se uma empresa de mídia tenta se manter neutra as lutas inevitáveis dentro de suas redações iria acabar fazendo seus conteúdos tenderem para a esquerda ou para a direita.
   De fato na maioria das empresas não são nem os proprietários que determinam que cor um veículo tem que carregar e, conforme o exemplo de Rupert Murdoch que tem tanto empresas de mídia de esquerda e de direita mostra, desde que o negócio continua lucrativo os editores têm liberdade de ação.
   É também inegável que a maioria da grande mídia é tendenciosa para esquerda, tal que o próprio Murdoch foi capaz de perceber o óbvio: se metade dos americanos costumavam votar nos republicanos e todos os canais de TV tinham uma agenda progressista, por criar uma emissora conservadora ele iria agarrar metade dos espectadores que gostam de assistir política na TV.
   No Brasil as estações de TV são licenciadas sob um regime de concessão que torna impossível a emergência de uma rede de TV como a Fox News de Rupert Murdoch, todavia estes são outros tempos e a internet tem dado força para vozes conservadoras sem a necessidade da aprovação dos escritórios de imprensa.
   As recentes manifestações de massa de direita que ocorreram em todo o Brasil foram um resultado direto da mobilização através de redes sociais online, e elas teriam ocorrido tão grande quanto mesmo se a grande mídia não as tivesse coberto.
   Tamanha perda de influência tem preocupado a esquerda, cujos formadores de opinião constituem a grande maioria dos jornalistas, repórteres e cronistas nas maiores televisões, radios e jornais, tanto que os esquerdistas na imprensa têm sido forçados a transformarem-se em grande spinners para justificar o governo de Rousseff e desconstruir o movimento direitista.
   Um dos homens de esquerda na imprensa é o diretor do Datafolha Mauro Paulino, que gosta de fazer comentários após seu instituto de pesquisas ter pesquisado qualquer assunto político. Paulino ou é um inegável esquerdista ou ele é um puxa-saco do governo do dia, pois seus comentários são sempre tendenciosos positivamente para a esquerda e negativamente para a direita.
   Em seu último comentário sobre as manifestações de 16 de agosto contra o governo de Dilma Rousseff, Paulino disse — baseado em uma pesquisa do Datafolha — que havia poucos jovens nas manifestações porque temas tais como segurança, que está entre as principais preocupações de jovens adolescentes pobres, não estavam presentes e perguntou por que não havia faixa condenando um massacre com 19 vítimas ocorrido dias antes. Entretanto, se tal faixa fosse vista nas manifestações ele com certeza iria ter dito que as manifestações antigovernistas não tinham foco.
   
   
   



  
O Modelo Econômico Proposto Pela Esquerda Para O País Lembra A Era Da Escravidão Do Brasil.


   Uma matilha de cães selvagens, de hienas ou outros grupos hierárquicos organizados como formigas ou abelhas, onde apenas ao casal Alpha ou à rainha é permitido privilégios tais como procriação, iria ilustrar bem o modelo comunista que a esquerda estava executando no Brasil.
   Grandes empresas, cujos administradores são coagidos a contribuir para o caixa do partido governista, escolhidas a partir de seus setores para serem alavancadas por bancos públicos, junto com uma argumentação nacionalista que essas companhias criam empregos e necessitam competir no exterior constituem o núcleo do sistema econômico concebido pelo partido dos trabalhadores (PT) para governar o Brasil.
   Em suma, isso é o que eles chamam Capitalismo de Estado, um nome pretensioso para a nova forma comunista que eles insinuam que irá ser uma fase transitória e necessária para um país verdadeiramente socialista no futuro.
   Por dar cenouras para grande negócio — através de empréstimos com baixas taxas de juros e contratos governamentais superfaturados facilitados — e varas — através de tornar suas empresas dependentes do estado e um pouco ilícitas — o partido governista tornou-se o controlador real das maiores firmas do Brasil tornando seus acionistas totalmente irrelevantes.
   O partido mesmo implementou a criação de várias grandes novas empresas financiadas pelo BNDES — cujos Conselhos de Administração têm que ser amistosos e úteis para os membros do partido dos trabalhadores —, para abastecer empresas estatais tais como a Petrobras com equipamento de conteúdo nacional, conforme exigido por uma lei aprovada sob o governo do PT.
   Embora os executivos e proprietários dessas empresas privilegiadas fossem substituíveis de acordo com a vontade política, eles — juntamente com os políticos — formaram a nova elite do país.
   Por meio de tal arranjo pessoas são incentivadas a montar um negócio mas podem crescer apenas até um certo ponto, onde de lá elas irão necessitar o endosso de membros do partido governista para se tornarem maiores e em retorno devem contribuir com dinheiro. Consequentemente, há um falso capitalismo uma vez que preços e demandas são estabelecidos de cima para baixo.
   Se este sistema econômico e político foi previamente planejado ou veio através de uma adaptação que os esquerdistas encontraram para minar o fraco capitalismo do Brasil, visando tornar a economia do país em uma regulamentada pelo estado, ninguém sabe. Mas o fato é que o sistema satisfaz perfeitamente bem os projetos dos comunistas em quaisquer circunstâncias desde que isto desmonta o modelo capitalista.
   Entretanto, é impressionante ver quão similar o assim chamado novo modelo é para o velho no tempo da escravidão, que é criticado violentamente pelos esquerdistas como a mãe de todos os males. Ambos os modelos são constituidos por uma pequena elite e uma enorme população desfigurada, onde fora da camada social superior pessoas não identificam um ao outro dentro de qualquer padrão moral comum.
   Porque anteriormente os escravos eram trazidos de locais diferentes e reunidos aleatoriamente eles costumavam a perder seus princípios sociais; e agora em função de uma intensa campanha orquestrada pela esquerda visando desmantelar os padrões burgueses existentes, as duas sociedades parecem cada vez mais semelhantes.
   
  
         
    Gene Hackman as a bullying policeman in the movie The French Connection.
   
   


  NOTÍCIAS DO BRASIL E DO MUNDO EM PORTUGUÊS

  • Por que as pessoas duvidam que a China seja um país comunista quando o próprio governo chinês declara sê-lo? |


        


  Por que as pessoas duvidam que a China seja um país comunista quando o próprio governo chinês declara sê-lo?

Talvez o fato de a China possuir as maiores empresas do mundo e milhares de bilionários faça com que as pessoas acreditem que ela não poderia ser chamada de comunista. Mas o modelo chinês só se diferencia do modelo petista brasileiro, da Odebrecht e JBS, porque a ditadura da China é implacável.

E como os chineses e os petistas se dizem comunistas podemos concluir que o comunismo, longe de ser um sistema que busca diminuir as desigualdades econômicas, é apenas um discurso mutável que um grupo utiliza para alcançar o poder.
  

See more using our translator.         Leave a comment


  • Ao dizer que não entende nada de economia Bolsonaro mostra que entende de política. |


        


  Ao dizer que não entende nada de economia Bolsonaro mostra que entende de política. Com tal argumento o pré-candidato faz um "hedge" contra o establishment midiático e seus adversários que poderão no máximo falar que ele "não entende nada de economia".

  Mas tal qual aconteceu com o Dória que era o queridinho dos liberais, e foi trucidado nas mídias sociais quando disse querer congelar preços da Netflix como Maduro faz com papel higiênico na Venezuela, Bolsonaro terá sempre o argumento para atacar dizendo "eu que não entendo de economia e ele que fala essa M".
  

See more using our translator.         Leave a comment


  • Apoiada pela China e pela Rússia a Revolução Comunista... |


        


  Apoiada pela China e pela Rússia a Revolução Comunista avança a passos largos na América Latina, sendo que na Venezuela ela já está em fase de consolidação. Somente Bolsonaro [as ideias que se aglutinam em torno dele e não a pessoa] é capaz de reverter isso.
  

See more using our translator.         Leave a comment


  • Também no Brasil a chegada dos chineses... |


        


  Também no Brasil a chegada dos chineses pode ser comparada a chegada dos portugueses em 1500, uma vez que os asiáticos dispõem de uma enorme superioridade tecnológica e a população local encontra-se tão dividida e ignorante da invasão quanto os índios de outrora. Bolsonaro neles!
  

See more using our translator.         Leave a comment


  • Os liberais e Bolsonaro |


        


   Tem "liberal" que se defende dizendo que não votar em Bolsonaro não é sinal que ele está a favor dos comunistas. Estes podem até não saber mas que eles são os inocentes úteis dos comunistas eles são.
  

See more using our translator.         Leave a comment


  • A mídia anti-Trump e a mídia anti-Bolsonaro |


        


   Diferente dos EUA em que a mídia anti-Trump continuou a atacá-lo depois da eleição a mídia anti-Bolsonaro fará fila à sua porta para tentar agradá-lo depois de eleito devido ao sistema de concessões e verbas publicitárias do governo. Esperamos que o Congresso mude essa realidade.
  

See more using our translator.         Leave a comment


  • A mídia centrando fogo em Bolsonaro é ótimo para ele |


        


   A mídia centrando fogo em Bolsonaro é ótimo para ele, pois fica evidente que ele é o único candidato diferente e que o establishment aceita qualquer um menos ele.
  

See more using our translator.         Leave a comment


  • A eleição é comparativa. |


        


   A eleição é comparativa. Se a mídia quer atacar o Bolsonaro com um determinado tema que o faça comparando com Alckmin, Luciano Huck, Joaquim Barbosa,.... Não esqueçamos que o Alckmin também possui filhos que certamente têm algum patrimônio.
  

See more using our translator.         Leave a comment



Coronel da Aeronáutica punido por falar em intervenção militar: veja o que ele falou.





Primeira reportagem da TVi sobre a Igreja Universal do Reino de Deus.





Bolsonaro em 2011 já denunciava dinheiro que Kadafi deu a Lula para campanha.





Tiririca diz que vai votar em Lula. Ou o palhaço Tiririca não entendeu nada ou nós é que somos palhaços.





STF discute imunidade de parlamentares estaduais.





Professora ensina colocar camisinha com a boca demonstrando isto de joelhos em frente a um aluno segurando um consolo.





#TerçaLivreEntrevista - Brasil a caminho da escravidão.





Carlos Campbell entrevista Jair Bolsonaro.





Coronel Enio Fontenelle





Dom Werneck fala sobre intervenção militar.





Rádio Bandeirantes entrevista Jair Bolsonaro





  


Bolsonaro no Canal Livre.




  • A falta de debates ideológicos tornou a política apenas em corrupção. |


        


  Então nesta hora no Brasil algumas pessoas estão dizendo que nós temos que esquecer a ideologia e combater juntos políticos corruptos como se não fosse a falta de debates ideológicos uma das principais razões da corrupção generalizada.

O desgaste de 21 anos de regime militar fez candidatos evitarem o discurso conservador principalmente quando concorrendo para cargos eletivos importantes. Por essa razão como todos estavam dizendo algo similar seus caixas de campanha iriam distingui-los.
  

See more using our translator.         Leave a comment



  


Manifestação pela intervenção militar em Copacabana.





  


  


Flavio Fala Sobre a Condenação de Jair Bolsonaro a Pagar R$ 150.000 a Grupo LGBT.





  


Todo o Establishment contra Bolsonaro





Aranha na calcinha?





  


Bolsonaro fala sobre garimpeiros e possíveis ministros que estão na "ativa".





Garimpeiros se revoltam e ateiam fogo no ibama.





A esquerda quer que as universidades permaneçam áreas proibidas para conservadores.





  


  


  


Bolsonaro: "As Forças Armadas são o último obstáculo para o socialismo."





  


Análise da denúncia contra Temer e ministros




  • Roubando o Discurso Conservador. | Apelidado pela esquerda como um mestre da teoria da conspiração o filósofo brasileiro Olavo de Carvalho..


        


   Apelidado pela esquerda como um mestre da teoria da conspiração o filósofo brasileiro Olavo de Carvalho tem estado dizendo que certos movimentos roubaram a liderança da revolta popular contra o governo de Dilma Rousseff e entregou isto de volta para os políticos.

E agora parece que a história se repete e aqueles movimentos estão tentando furtar novamente a revolta do povo, contra uma aceleração da agenda de gênero esquerdista, de mãos verdadeiramente conservadoras.

Parece que o plano é tirar de Jair Bolsonaro, o único conservador na corrida presidencial de 2018 a ter uma chance, a exclusividade conservadora em falar sobre assuntos sociais.

Por tomar o discurso social conservador para eles também, Bolsonaro não irá ser mais visto como o único que restou para defender visões sociais de direita, abrindo um flanco para os próprios movimentos deslegitimizá-lo como a melhor opção conservadora.
  

See more using our translator.         Leave a comment



Bolsonaro: Sérgio Moro está na minha pequena lista para a Suprema Corte.





  


  


  


Comissão inicia debate da 2ª denúncia contra presidente em clima anti-Temer.





Senado começa a decidir se mantém afastamento de Aécio.





Dom Celso Antônio Marchiori faz uma alerta contra a Rede Globo.





  


  


BOLSONARO NOS EUA





Brasileiros pedem intervenção militar em São Paulo.





Jair Bolsonaro nos Estados Unidos (parte 1)





Jair Bolsonaro nos Estados Unidos (parte 2)





Doria rebate críticas feitas por Alberto Goldman.





Alberto Goldman critica João Doria.





Bolsonaro se refere à Dória e FHC: "se Lula não pode ser preso vamos abrir as portas das cadeias".





Bolsonaro em Belém.





  


  


Pujol pede povo nas ruas para país não virar Venezuela e diz que mídia ajuda a doutrinar a população.





  
   #Coesão




Homem nordestino envia vídeo para Bolsonaro.





Pesquisas Presidenciais para 2018 no Brasil


Candidates cnt dataf voxpop Paraná poder360
   19/09 26/06 06/06 28/07 20/09
                 
Lula 32,0% 30% 45% 26,1% 27%
Bolsonaro 19,4% 15% 12% 20,8% 24%
Marina 11,4% 15% 9% 7,0% 6,0%
Alckmin 8,7% - - 7,3% 5,0%
Ciro Gomes 4,6%% 6% 5% 4,5% 6,0%
Dória - 10% 4% - -
Caiado - 1% - - -
Barbosa - - - 9,8% -
A. Dias - - - 4,1% -



  • Extrema direita X Extrema esquerda? | Se Bolsonaro é a extrema direita quem é a extrema esquerda no Brasil?


        


   A eleição de 2017 na França foi um bom exemplo de como os meios de comunicação gostam de usar o conceito de extrema-direita de forma pejorativa. Lá Marine Le Pen representava a "Extrema-direita" e portanto ela carregava consigo muitos preconceitos que os veículos de comunicação ajudam impor como ruim para uma sociedade.
  E embora a mídia francesa tenha identificado Jean-Luc Mélenchon, o candidato apoiado pelo Partido Comunista, como o rosto da extrema-esquerda na corrida, o fundamentalismo de Mélenchon foi pintado com cores muito mais leves e a imprensa mesmo destacou suas sacadas tecnológicas, tais como quando ele fez através de hologramas seu discurso em vários lugares ao mesmo tempo.
  Mas no Brasil, parece que a mídia tem uma visão só para direita e ou os meios de comunicação não concebem que pode existir o lado da extrema-esquerda do espectro político ou eles evitam denominar alguém como tal.
  Por exemplo, a imprensa mesmo fala sobre uma possível polarização entre Bolsonaro "pela extrema-direita" e Lula "pelo Partido dos Trabalhadores" como se o PT não estivesse no outro pólo dos partidários do ex-capitão de exército.
  É claro, existem partidos de esquerda insignificantes que a mídia não se importa de referir como extrema-esquerda mas quase todos eles orbitam o Partido dos Trabalhadores, funcionando tanto quanto um agente para o PT.
  

See more using our translator.         Leave a comment



plotstation‏ @plotstation
#lulanacadeia A esquerda está revoltada porque o Exército evitou o golpe armado por eles



DICIONÁRIO
   estamos cada vez com mais palavras e ilustrações em nosso dicionário.

  Plotstation's Sample Test
  Try Your English Skill

  DESENHOS CAD

  Desenho Arquitetura, Elétrica, Hidráulica e Esgoto.

  
         
    Catherine Zeta Jones testifies under oath on the witness stand in the movie Chicago.

  ANIMAÇÃO
  Veja como fazer uma simples animação.

  FÓRUM e FAQ(s)
  Veja como fazer um arquivo PLT.
  Veja como visualizar um arquivo PLT.

English Tips and Curiosities (without pain).

1• verbs after preposition Nós usamos a forma -ING se um verbo vem depois de uma preposição, porém este soa como infinitivo. |

between standing....and hiding entre permanecer....e esconder-se |

It's a fine line between standing behind a principle and hiding behind one. É um limite tênue entre permanecer atrás de um princípio e esconder-se atrás de um. |

2• American English..x..British English Algumas palavras são escritas de modo diferente no inglês americano e no inglês britânico. |

organize....organise |

realize....realise |

behavior....behaviour |

honor....honour |

• |
And our Tammany Society William M. Tweed
REVANCHISM IN BRAZIL
Leave the Ossuaries Resting
'revanchism
"laissez faire, laissez aller, laissez passer" adam smith


Pesquisa Eleitoral presidente 2018 - DICIONÁRIO - ONLINE - INGLÊS - PORTUGUÊS - ON-LINE

Página Criada por: Plotstation Bureau Gráfico Ltda. plotstation@plotstation.com.br


Estr. de Jacarepaguá, 7655 - Sl. 521

Ed. Unicenter Freguesia-Jacarepaguá, Rio de Janeiro/RJ Tel(s) .:(0xx21) 2447-2592 / 9795-4712